• Rofer Eventos

Estrutura do abate de frangos sob inspeção no Brasil, de acordo com o IBGE


A distribuição dos abates de frango em estabelecimentos inspecionados, estratificados segundo a capacidade de abate de cada estabelecimento. Os dados, retirados da Pesquisa Trimestral do Abate de Animais, são do IBGE e referem-se ao quarto trimestre de 2020, mas podem ser aplicados à totalidade do ano com variações mínimas.

Como se constata, 70,5% dos 278 estabelecimentos participantes da pesquisa dispõem de uma capacidade máxima de abate de 100 mil aves/dia. No entanto, eles responderam por menos de 25% dos frangos abatidos no trimestre.

O grosso da produção – 56% do volume total – está concentrado nos abatedouros com capacidade entre 100 mil e 300 mil aves/dia. São 72 unidades e representaram perto de 26% do total de estabelecimentos inspecionados.

Os restantes 19% dos abates do período couberam a abatedouros com capacidade superior a 300 mil cabeças/dia.. São apenas 10 estabelecimentos, 3,6% do total.

Ainda de acordo com o IBGE, quase a metade desses estabelecimentos (134 deles ou 48,2% do total mais exatamente) operam sob o Serviço de Inspeção Federal (SIF). No entanto, responderam por 90,8% do volume de carne de frango do trimestre.

Pouco mais de um terço (95 estabelecimentos, 34,2% do total) funcionam sob serviços estaduais de inspeção (SIEs), sendo responsáveis por 9,1% do volume de carne do período.

Por fim, atuando sob a inspeção de serviços municipais (SIMs), integraram o levantamento 49 estabelecimentos, 17,6% do total. Mas eles processaram apenas 0,1% dos 3,567 milhões de toneladas de carne de frango produzidas no quarto trimestre do ano passado.

Fonte: AviSite