• Rofer Eventos

Situação das pastagens no Brasil e a produtividade da pecuária com consultor da ABIEC



Em parceria com a ABIEC – Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes a ABRA deu continuidade ao debate sobre pecuária bovina. Foi o segundo Webinar com o tema central: PECUÁRIA BOVINA PERSPECTIVAS DO MERCADO 2021-2022 no dia 10/06 – (Quinta-Feira). Desta vez o palestrante foi consultor da ABIEC e diretor da Athenagro, Maurício Palma Nogueira. O presidente Executivo da ABRA, Decio Coutinho deu as boas-vindas, agradeceu a parceria, nesta troca de informações, e destacou que interpretar este conjunto de dados e informações para ajudar os tomadores de decisões, precisa de embasamento trabalhado por especialistas, dentro da pecuária nacional no atual cenário. Fundamental viisualizar e entender este mercado de boi, que é o fornecedor de matéria prima para o setor de reciclagem animal. O debate contou com a participação do presidente da ABIEC, Antônio Camardelli. Na abertura da Webinar os patrocinadores da ABRA, Carlos Brito, do departamento comercial da empresa DUPPS do Brasil, e o diretor Geral, Guillermo Vieira, da empresa Eurotec Nutrition fizeram apresentações sobre produtos e serviços fornecidos pelas respectivas empresas.


O consultor da ABIEC Mauricio Nogueira aprofundou o debate mostrando em números e análises a situação das pastagens no Brasil e a produtividade da pecuária. O palestrante destacou o tamanho da cadeia produtiva da pecuária, que movimentou mais R$700 bilhões de reais em 2020, gerando emprego e renda, e que este cálculo ainda precisa ser ampliado para colocar todo movimento da reciclagem animal. Falou sobre a estrutura do abate e perspectivas para 2021, 2022, a dinâmica das pastagens que oficialmente chega a 165 milhões de hectares, mas o consultor acredita que este número está superestimado. Destacou o avanço da produtividade no Brasil que reduziu o desmatamento com o investimento em tecnologia na pecuária. O pecuarista brasileiro investiu entre 2011 e 2020 R$12 bilhões de reais para aumentar a produtividade e finalizou mostrando que a demanda vai seguir firme, ainda maior do que a oferta, o preço vai depender de outras variáveis de mercado, mas analisa que segue pressionado nos próximos anos.


Fonte: Assessoria de Comunicação ABRA Marcelo Lara, jornalista – Consultor de Comunicação